Recepção, domínio ou controle de bola no Futsal








Recepção, domínio ou controle de bola é a habilidade em que o jogador amortece a bola e, sobretudo a conserva próxima de si, procurando, dessa forma, manter sua posse (Santos Filho, 2002). Para Melo e Melo (2006) esta ação nada mais é do que a forma com que o jogador recebe a bola com as diferentes partes do corpo desde que com isso, a bola fique sob seu controle. Costa (2007) diz que domínio é a forma de amortecer a bola ou recebê-la, visando dar seqüência as ações de jogo. Este fundamento técnico é de grande importância no jogo, pois um domínio mal feito pode resultar em gol da equipe adversária.

Ele é realizado de várias maneiras, podendo ser realizado com o peito, com o pé (partes externa, interna, sola e “bico”), com a coxa ou também com a cabeça. Durante uma partida o jogador pode receber a bola com qualquer uma das partes do corpo citadas acima podendo estar com apoio no solo ou sem apoio, executando a recepção com salto (Santos Filho, 2002). Conforme Rose Júnior (2006), recepção ou domínio de bola é a ação que consiste em receber ou interromper a trajetória da bola para que esta fique em condições de ser jogada com uma ação posterior, para dominá-la é preciso observar os fatores temporais e espaciais relacionados com a velocidade e a trajetória da bola, mais o espaço disponível para o domínio.

Para Lucena (2001), é a ação de interromper a trajetória da bola vinda de passes ou arremessos. Segundo o mesmo autor, uma boa recepção agiliza o jogo e também, juntamente com o passe, são os dois principais elementos do jogo. Para Tenroller (2004), é uma ação consciente que ocorre a partir do recebimento da bola, muitas vezes entregue por um companheiro de equipe, em mantê-la sob controle e, assim, poder realizar movimentos técnicos a fim de dar seqüência à jogada. Essa ação pode ser feita com qualquer parte do corpo, exceto com aquelas não permitidas pela regra.

Segundo Frisselli e Mantovani (1999), recepção é o primeiro contato com a bola, através de uma das estruturas corporais permitidas pelas regras. A partir desse primeiro contato, onde ocorre à recepção, passa-se à segunda fase, que é o domínio da bola, e, assim por diante, à terceira fase, que o controle da bola. O equilíbrio, a coordenação dos movimentos, a flexibilidade e total atenção e visão da bola são pré-requisitos básicos para uma boa execução desta habilidade.

Fonte: http://www.efdeportes.com/efd163/fundamentos-tecnicos-a-base-do-futsal.htm


Comente:

Tecnologia do Blogger.