Sistema tático do time de futsal com Gol linha







Com a evolução do Futsal atual os jogadores necessitam cada vez mais de se tornarem polivalentes ou universais. Não fugindo deste pensamento o goleiro tornou-se também mais uma estratégia de ações ofensivas para a equipe, oferecendo um jogador a mais nas situações de ataque, fazendo com que haja sempre uma janela de passe aberta para outro de sua equipe. (SOARES et al, 2012). O sistema com o goleiro linha caracteriza por um jogador no centro da quadra, normalmente um goleiro e quatro jogadores posicionados em forma de quadrado, ou um dos atletas que está mais adiantado se posicionando na marca do pênalti, estes quatro jogadores posicionados na quadra de defesa do adversário.

É importante ter no seu plantel um goleiro muito habilidoso com os pés ou um jogador que passe bem a bola e saiba jogar de goleiro. O jogador que ocupa a posição central neste sistema deve ser calmo, bom passador e bom finalizador. Quando duas equipes numa partida utilizam este sistema o jogo se torna muito burocrático e previsível. Para um maior dinamismo do sistema é importante que os jogadores que estão na frente se movimentem para criar espaços. É utilizado principalmente nos finais da partida. As equipes profissionais estão utilizando o goleiro linha em duas posições, no centro das jogadas ou em uma das alas, para que a bola não precise voltar para sua quadra de defesa. Segundo Mutti (2003) esse sistema surgiu com a modificação das regras do futsal, pois esta alteração permitiu que o goleiro pudesse atuar fora da sua área de meta, o que possibilitou que a equipe tivesse mais uma opção de posicionamento de ataque. Ainda de acordo com o mesmo autor esse sistema procura estabelecer superioridade numérica no ataque, assim facilitando a troca de passes entre a equipe para que possa criar as possibilidades de finalização à meta adversária. Para Saad e Costa (2005) e Voser (2001) é um sistema que deve ser utilizado somente por equipes de alto nível técnico e tático, é necessário um goleiro que tenha facilidade de trocar passes e que tenha um bom chute de média e longa distância, por isso tem-se colocado um goleiro linha na maioria das vezes. Ainda de acordo com os mesmos autores é um sistema que possui um posicionamento básico semelhante ao sistema 2.2, com a inclusão do goleiro o que permite a equipe atacar com cinco jogadores fazendo superioridade numérica no ataque, o goleiro pode ser utilizado tanto no centro como nas alas da quadra. Geralmente é utilizado quando a equipe está em desvantagem no placar ou quando precisa da vitória. A equipe deve ter muita paciência com a posse da bola, trocando passes de forma segura e com precisão, pois de acordo com Fonseca (2007) um erro de passe durante a utilização do goleiro linha pode gerar contra ataque para o adversário que quase sempre são convertidos em gols, pois a quadra defensiva está totalmente aberta.

Vantagens do Sistema Tático 0.5

  • Faz com que sua equipe tenha vantagem numérica de 5 contra 4.

  • Não acontece um grande desgaste físico.

  • Propicia que a equipe tenha um domínio do jogo e posse de bola.

  • A equipe consegue um grande índice de finalização.

  • É um bom sistema para equilibrar o jogo, pois fica muito tempo com a posse da bola.

  • O adversário encontra dificuldade para marcar.

  • Bom sistema para ser utilizado pelas crianças, principalmente nas cobranças das laterais.

Desvantagens do Sistema Tático 0.5

  • Quando a equipe não possui um goleiro com bom passe.

  • Perdendo a posse de bola o sistema defensivo fica totalmente desprotegido.

  • O sistema deixa o time muito estático e desguarnecido.

  • Existe um desgaste muito grande do goleiro.

  • Quando se esta sendo marcado sobre pressão fica muito difícil de utilizá-lo.

  • Se o chute ou o passe do goleiro não for bom, propicia grande vantagem para o adversário marcar o gol.

Exemplos de posicionamento do goleiro linha

Marcação do Goleiro Linha

    Segundo Fonseca (2007) a melhor opção defensiva para se marcar uma equipe utilizando goleiro linha é a marcação por zona, pois a marcação individual dificultaria muito os processos de defesa e a ocupação, dos espaços da quadra. Para Andrade (2010) existem dois tipos de marcações por zona para marcar goleiro, marcação losango e marcação quadrado. A marcação losango visa principalmente evitar a progressão do goleiro, normalmente quando ele apresenta boa qualidade de finalização de média e longa distancia e deverá fazer com que o adversário realize passes para espaços com menor ângulo de finalização, além disso, a defesa deverá estar postada de maneira que se consiga achar um tempo de bola para o avanço dos homens de frente, acelerando assim o passe do adversário e conseqüentemente diminuindo a qualidade do mesmo. A equipe poderá como forma de atrair o adversário para sua quadra, permitir que a bola seja passada no homem de fundo, permitindo que as coberturas se aproximem executando o "caixote". O aspecto mais importante deste posicionamento é ter a consciência de que já se está em desvantagem e quanto mais o adversário estiver com a posse da bola, mais propensos estaremos a errar. A marcação deve ser agressiva para impedir a vantagem numérica.

    Em ambas as marcações é preciso ter cuidado e muita atenção para que, se a bola entrar no fundo da quadra, ela não a cruze até a ala oposta, pois o adversário lá postado estará livre de marcação.

Marcação com o Goleiro na Ala

  • Melhor marcação a ser adotada é a do quadrado.

  • Quando a bola estiver em uma das alas, o bloco de marcação se movimenta todo para esse lado.

  • O marcador que estiver em oposição ao homem da bola (cobertura), deve adiantar-se um pouco ao bloco para que dificulte ou até elimine a linha de passe com a ala oposta.

  • Dessa forma estaremos novamente numa situação de 1x1, facilitando as ações defensivas.



Comente:

Tecnologia do Blogger.